segunda-feira, 13 de junho de 2011

Brincando de ser


Certo de que conseguiria encontrar se eu
Lá vai ele, rumo a existência
Naquela vida engraçada
Um jogo de pura inocência

Sem disfarçar o medo
Olhou-se no velho espelho
Chorou triste e insatisfeito
Descobriu que não era perfeito

Começou a caminhar cambaleando
Numa infelicidade desconcertada
Num caminho que não lhe dizia nada
Mas ouvia os seus sussurros soando
Tentou ser diferente
De tudo que ele viu
Achou que virar gente
Era um grande desafio
Tentou ser igual
Pra viver sem ser estrago
Acabou por sentir-se mal
Sentiu seu eu sendo apagado

Tentou ser Hippie
Depois roqueiro
Foi ser elite
E marinheiro

Enfim, cansou de tentar ser
Deixou sua própria vida viver
Preferiu viver sem amarras ou regras
Agora, a vida é quem o observa
Brincando de ser

Bruniele Souza
02/06/2011
[Mente Hiperativa]

3 comentários:

  1. Juro que se eu conhecesse a autora, diria que ela tinha escrito esse texto pra mim..hehehehehe...me identifico total!!! :) Muito bom! parabéns Bruniele!


    Marcinho Abreu

    ResponderExcluir
  2. :D
    fico feliz de estar por aki
    ehehe...

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião: