quinta-feira, 26 de maio de 2011

Metade de mim é amor. A outra metade é receio


Metade de mim é amor. A outra metade é receio

Não sou todo feito de amor, não, assim eu seria um completo apaixonado, cronicamente machucado, magoado, decepcionado e até ferido pelas agruras do amor. Eu sou metade receio, por segurança, metade de mim pensa, avalia, estuda as chances do amor dar certo ou não. Metade de mim tem medo de amar, e tenta o tempo todo encontrar motivos pra justificar a minha não-entrega à paixão.

A outra metade, ah, essa é puro amor, não pode perceber uma olhadela, receber uma carícia, que já se entrega, expõe o meu mais íntimo conteúdo, deixa meu coração nas mãos de qualquer criatura desavisada e ainda espera que ele seja bem cuidado por ela. Essa metade não pensa, só reage instintivamente aos estímulos recebidos ou até inventados.

Por isso metade de mim é amor, e a outra metade é receio. Afinal o que seria de mim se eu fosse todo amor? Eu seria um coração esfolado e castigado que não anda nem se arrasta, apenas se deixa levar por uma correnteza de sentimentos reais ou até hiper estimados que poderia me conduzir a um mar de felicidade ou a um abismo de decepção. Por outro lado se eu fosse todo receio seria uma fortaleza de auto-suficiência e solidão, alheio aos sentimentos, avesso às maravilhas que a vida pode me proporcionar e assim jamais experimentaria um pouco do sabor puro e simples da felicidade.

Amor e receio se completam, tentam o tempo todo encontrar um ponto de equilíbrio harmônico. Talvez esse ponto seja utópico, pura ideologia, talvez de fato um dia o amor e o receio entrem num consenso e aprendam a respeitar um o espaço do outro. Ou não.

[Mente Hiperativa]

5 comentários:

  1. Discordo. Como teoria é lindo, mas na pratica não funciona. Isso acontece porque você ainda não amou verdadeiramente, quando isso acontecer, o receio vai pro espaço.
    "Melhor uma recordação por mais triste que seja, que nada ter de amor pra recordar".
    Tenho dito

    ResponderExcluir
  2. Confesso que ja amei verdadeiramente sim, e de fato o receio foi pra o espaço, me joguei de cabeça, sem medo. Mas no momento não estou amando, e por isso sou metade amor e metade receio.

    Abraço

    ResponderExcluir
  3. Aff complicado saber o que te dizer, meu caro. Se o correto é ser inteiro amor ou só metade, eu to mais pra metade amor e metade receio, tenho tanto medo de quebrar a cara, de me machucar, de ficar com mue coração partido em mil pedaços. Na verdade creio que todos nós temos medo,mas o uqe não podemos é deixar o medo nos paralizar.
    Beijosss

    ResponderExcluir
  4. Ainda não consegui estabelecer a linha tênue entre o amor e receio, sempre que um dos dois prevalece eu sofro de alguma maneira... Um dia eu aprendo, ou não.

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião: