sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Minha primeira vez


Minha primeira vez

Eu a conheci por intermédio de um amigo que me deu o seu telefone, conversamos rapidamente e logo marcamos um encontro. Cheguei pontualmente ao local combinado, estava um pouco ansioso por esse momento e só eu sei o quanto pensei nisso a semana inteira, contando os dias pra que chegasse logo a quinta-feira. Foi até irônico, pois na "hora H" estava muito nervoso e queria que tivesse demorado mais para eu poder me preparar para tamanho evento em minha vida. Foi difícil pra mim fazer aquilo, era diferente de quando eu fazia pela internet, escondido atrás de uma tela de computador, e assim podia falar coisas que eu nunca imaginaria falar pra alguém. Confesso que mais difícil ainda foi olhar nos olhos dela enquanto falava aquelas coisas, me senti estranho, era diferente de qualquer experiência que tive anteriormente.

No começo eu mal sabia onde colocar as mãos, ficava imóvel, mas inquieto por dentro, estava tímido, com receio de fazer algo errado ou agir de maneira precipitada. Isso foi só no começo, pois logo eu estava lá deitado, relaxando aos poucos, gesticulando e falando, finalmente quando me dei conta a coisa começou a fluir naturalmente. E claro que ela fez de tudo pra me deixar assim à vontade, tinha mais experiência que eu  e me ajudou a vencer a barreira da timidez e escancarar pra ela as verdadeiras intenções que me trouxeram ali. Eu podia enxergar claramente que à medida em que eu falava ela se empolgava mais com aquilo tudo.

É impressionante como em alguns poucos minutos - que na hora me pareceram eternos - eu passei de um estado de timidez e nervosismo para outro de plena descontração, era agradável estar ali com ela fazendo aquelas coisas, em tão pouco tempo eu estava interagindo com bastante intimidade, contando detalhes da minha vida pessoal a uma pessoa que acabara de conhecer. Claro que ainda estava um pouco nervoso com aquilo tudo, afinal era a minha primeira vez fazendo aquilo e tudo ainda era novo pra mim, mas foi muito bom.

Depois de uma hora nós terminamos e no final das contas deu tudo certo, não foi tão difícil quanto pensei que seria. Eu sei que pode parecer bobagem, mas é difícil deitar num divã e colocar pra fora as suas emoções e vivências mais íntimas para uma pessoa que você mal conhece. No entanto, após essa primeira sessão eu senti uma sensação de leveza tomar conta de mim, meu corpo e mente ficaram mais leves, tenho certeza de que esse caminho me proporcionará uma melhor compreensão de mim mesmo e das minha atitudes, com certeza me fará crescer e amadurecer. Assim foi a minha primeira vez...  ...num consultório de psicologia.

[Mente Hiperativa]



10 comentários:

  1. hehehehehehe

    Que bom que foi bom pra você. :)

    ResponderExcluir
  2. Uma observação: por que esta imagem? Ela me fez pensar que era uma cartomante...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poise, Camila, eu pesquisei MUITO uma imagem que tivesse a ver com o que eu escrevi mas que não entregasse o jogo. Não encontrei a imagem ideal e essa me pareceu um pouco com a terapeuta, que gosta de imagens indianas, fala de florais e tem o consultório repleto de cristais de quartzo. Aí resolvi colocar essa mesmo rsrs. Bjo

      Excluir
  3. Respostas
    1. Aposto que pensou outra coisa hein... rsrssrs Abraço

      Excluir
  4. kkk eu n sou muito a favor de terapeutas que colocam elementos indianos...em fim...no consultorio. isso pode deixar alguns pacientes mais angustiados. Esse lance de floral o conselho de psicologia nao aprova nao...

    Bem eu confesso que pensei outra coisas quando comecei a ler o texto , mas esse jogo seu de psicologia associada a questao sexual envolve MUITASSS questoes, afinal j:a diria Freud tudo é sexual (nao o sexual de coito , mas o sexual freudiano...)

    Que você prossiga na terapia , espero que te faça bem

    Meu supervisor diz q nossa funçao como analistas é ser AO MENOS UM na vida dos pacientes, fazer a diferença. A maior felicidade de um terapeuta é ajudar seu paciente a operrar uma retificação subjetiva...

    ResponderExcluir
  5. oi mais uma vez aqui, ne... saudades de vc!

    ResponderExcluir
  6. que legal!! desconfiei que era terapia qd cheguei na metade do texto... =)

    ResponderExcluir
  7. Eu não irei negar, mas pensei outras coisas, rsrs... Duplo sentido ?
    Maravilhoso texto, muito bom meu caro, beijos&sorrisos.

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião: