quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Feira de ilusões


Feira de ilusões

Estou aqui vendendo pedaços do meu coração, cheguem mais, cheguem mais, tem todo tipo de decepção. Eu tenho aqui comigo falta de atenção, traição, tenho gente que reclama demais e gente que não vale um tostão. Não se avexe não, eu tenho mercadoria de todo preço, desde uma mentirinha boba até um grande problemão, tenho produto novo que chegou num faz um dia não. Tô aceitando dinheiro, cheque pré-datado e até vale-refeição, mas se for pedir fiado passe amanhã que hoje não tem, não. Se por acaso você tiver muito desesperado sem dinheiro na mão, eu aceito visa, master e hiper, posso até dividir no cartão. Mas meu caro, minha cara, meu freguês amigão, não pense que eu tô vendendo porcaria, não ache que eu tô ofertando ilusão, eu já sofri por amor, já tive muita decepção, hoje apenas vendo na feira um monte de conselho do bão. Se resolvi colocar pedaços da minha vida no banejão não é pra me dar bem, é pra ajudar esse povão. Sendo assim, quem tiver sofrendo bastante, chorando por conta de paixão, me procure logo na feira, que eu trato de dar a minha opinião.

[Mente Hiperativa]

6 comentários:

  1. Adorei. Muito boa essa coisa poética no texto, amigo, as rimas e tal. E se for pra vender ilusões, clientela e concorrência não vão faltar. Abraço.

    ResponderExcluir
  2. AMEIII ESSE ESTILO DE ESCRITA CATIVOU BASTANTE...EU ATE OUVIA SUA VOZ GRITANDO COMO SE REALMENTE TIVESSE NA FEIRA!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah que bom, a intenção foi exatamente essa! Bjo

      Excluir

Deixe sua opinião: