quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Indiferença que mata



Indiferença que mata

Espero sinceramente que você nunca me procure pra cobrar alguma atenção, ou pior ainda, que venha reclamar pelo meu tratamento indiferente. Não te ofereço indiferença alguma, na verdade nunca ofereci, apenas devolvo a indiferença que recebo de você e não é de hoje. Talvez um dia você perceba que sempre partiu de você esse sentimento, talvez nunca entenda isso e ainda assim viva bem. Definitivamente eu não sei o que se passa na sua cabeça; na minha eu comecei a entender faz pouco tempo.

A princípio eu sentia tua indiferença e aguentava calado, eu sofria, mas tentava contornar a situação da melhor maneira possível. Depois me iludi achando que poderia cultivar a relação sozinho, mas aprendi que toda relação necessariamente é bilateral. Senti medo, senti culpa, mantive a paciência, fiz de tudo pra amenizar os atritos, tentei compensar as ausências, errei por sustentar sozinho tanto tempo as duas pontas, a minha e a sua. Chegou uma hora que não suportei mais, então parei de me dedicar a nós e passei a cuidar de mim, apenas de mim. No começo eu sofria em ter que fazer assim, mas hoje compartilho do seu sentimento, estou indiferente quanto a isso.

No fim das contas o tempo não foi perdido, ao menos tenho a consciência tranquila de que fiz tudo o que estava ao meu alcance, me empenhei ao máximo, mas a sua parte eu não poderia fazer ainda que fosse a minha vontade, é impossível. Hoje eu parei, cansei de aguardar alguma retribuição, cooperação, ou qualquer tipo de solução vinda de você; entrego ao tempo, ele que resolva.

Não me importo mais com o 'nós', ainda que isso me cause uma pequena dor peito. E saiba que dói cada vez menos. Desisti de segurar o peso da nossa relação sozinho, soltei-a e deixei que se espatifasse no chão. Não me preocupo mais. Não me culpo mais. Se um dia você resolver arregaçar as mangas pra tentar fazer dar certo então me convença de que eu devo também tentar; por ora acho que não tem mais jeito e me recuso a dar um pouco mais do meu empenho, já o gastei demais. Ou então deixe nossa relação quebrada em mil pedaços no chão, partida, acabada. Morta. Acho que é isso que você vai fazer mesmo.

Espero que um dia se dê conta de que pôs tudo a perder, que destruiu uma coisa tão bonita. Talvez não dê tempo de recuperar o passado; quem sabe ainda dê tempo de não perder mais tempo adiante. Mas o que passou já foi perdido, estamos perdendo um pouco a cada dia. Será que você não nota?

[Mente Hiperativa]

4 comentários:

  1. Chato essa indiferença.
    Um grande abraço

    ResponderExcluir
  2. Q tenso! mas se é indiferente por que dá tanta importancia? esse texto não parece que foi feito p uma pessoa que é realmente indiferente,pois,se fosse de fato você nem o faria.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas é que a indiferença não nasce 100%. Mas cresce rápido, pode ter certeza disso, a cada instante se fortalece.

      Excluir
  3. Temos todo tempo do mundo. Sempre em frente.

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião: